Tradicional feira livre de Arapiraca: análise do perfil socioeconômico e a atuação do poder público governamental

  • Diego Monteiro dos Santos UNEAL

Resumo

RESUMO: A presente pesquisa discute, sob a perspectiva da economia popular e políticas públicas, a percepção dos atores presentes na atividade feira livre, feirantes, consumidores e comerciantes do entorno. O objeto encontra-se no município de Arapiraca, situado no agreste alagoano, onde sua principal atividade é o comércio, reconhecimento adquirido por meio da histórica e tradicional feira livre de Arapiraca, realizada as segundas-feiras. É na feira livre que muitos encontram uma forma de obter emprego e renda para o sustento familiar e o Estado precisa promover condições para o desenvolvimento dessa atividade e consequentemente do cidadão que dela depende. Os objetivos centrais deste artigo foram: analisar os aspectos econômicos e sociais da feira livre bem como sua influência no comércio ao redor e identificar a presença/ausência do poder público na feira livre. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica além da aplicação de questionários com feirantes, consumidores e comerciantes não identificados. No desenvolvimento constatamos que 59% dos feirantes possuem apenas o ensino fundamental incompleto, 28% residem em cidades circunvizinhas, 55% depende exclusivamente da feira como fonte de renda e 77% faturam até R$ 300,00 por feira. Dada a capacidade geradora de renda, a feira desempenha um papel sócio financeiro capaz de tirar famílias da extrema pobreza e que, por sua vez, o poder público não cumpre seu papel de promover o desenvolvimento dessa atividade.

PALAVRAS-CHAVE: Economia Popular, Feira-Livre, Políticas Públicas.

Publicado
2020-01-13
Como Citar
Santos, D. M. dos. (2020). Tradicional feira livre de Arapiraca: análise do perfil socioeconômico e a atuação do poder público governamental. Diversitas Journal, 5(1), 323-340. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v5i1-944
Seção
Ciências Humanas e Sociais Aplicadas