A ocorrência de enteroparasitos em escolares na Região Nordeste: uma revisão integrativa

  • Daniela Calumby de Souza Gomes Cesmac
  • Sâmea Keise de Oliveira Silva Cesmac
  • Maria Ágda Correia Lemos Cesmac
  • Karwhory Wallas Lins da Silva Cesmac
  • Aldenir Feitosa dos Santos Cesmac
  • Thiago José Matos Rocha Cesmac

Resumo

RESUMO: As parasitoses intestinais representam um sério problema de saúde pública. Estão relacionadas com fatores socioeconômicos e ambientais que são responsáveis pela qualidade de vida, condições sanitárias e estado nutricional dos indivíduos de uma população. Enteroparasitoses são doenças fomentadas por helmintos ou protozoários que vivem em uma relação de endoparasitismo, albergando-se no sistema digestório do seu hospedeiro. O Brasil, como um país tropical subdesenvolvido, possui clima e situação socioeconômica favoráveis à ocorrência de doenças parasitárias.  O trabalho teve como objetivo abordar através de uma revisão de integrativa a ocorrência de enteroparasitos em infecções humanas na Região Nordeste. Foi realizado um estudo do tipo descritivo de revisão integrativa, onde foram utilizados como fontes de pesquisa sites de conteúdo científico como PubMed, LILACS, SCIELO e Google acadêmico onde foram utilizadas as palavras chaves “Enteroparasitos”, “Saúde Pública” e “Condições socioeconômicas”, “Região Nordeste”. A pesquisa bibliográfica resultou na obtenção de 601 artigos, dos quais 14 foram selecionados após análise dos critérios de inclusão. O Estado da Paraíba foi o que apresentou o maior número de artigos publicados, seguido pelo estado do Piauí. Já o estado do Rio Grande no Norte não apresentou nenhum artigo publicado durante o período analisado. A metodologia mais utilizada foi a de sedimentação espontânea. Na pesquisa realizada no estado do kkkk houve isolamento de Estrongyloides stercoralis em 2 amostras de fezes, observadas através da utilização do método de Rugai. As espécies Giardia lamblia, Entamoeba coli e Entamoeba histolytica-dispar, foram os protozoários mais citados nos artigos envolvidos na pesquisa. Já entre os helmintos, Ascaris lumbricoides, Enterobius vermiculares e Trichuris trichiuria foram os mais relatados. A alta prevalencia de enteroparasitos indica a falta de políticas públicas efetivas de higiene nas escolas bem como as péssimas condições higienicosanitarias, sócias e ambientais da população estudada.

PALAVRAS-CHAVE: doenças parasitárias, saúde pública, protozoários, helmintíase, escolares.

Publicado
2020-01-13
Como Citar
Gomes, D. C. de S., Silva, S. K. de O., Lemos, M. Ágda C., Silva, K. W. L. da, Santos, A. F. dos, & Rocha, T. J. M. (2020). A ocorrência de enteroparasitos em escolares na Região Nordeste: uma revisão integrativa. Diversitas Journal, 5(1), 34-43. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v5i1-933