Caracterização da conservação refrigerada do umbu (Spondias Tuberosa Arruda Câmara) sob atmosfera modificada

  • Neilson Silva Santos Universidade Estadual de Alagoas
  • José Crisólogo de Sales Silva Universidade Estadual de Alagoas
  • Cleyton de Almeida Araújo Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Kelson Felix de Lima Universidade Estadual de Alagoas
  • Felipe Gabriel Alves da Silva Universidade Estadual de Alagoas

Resumo

RESUMO: O umbu é um dos frutos de maior importância para a caatinga, visto seu grande potencial de produção frente às condições impostas e grande potencial de aproveitamento, mas, no entanto, é um fruto muito perecível pós-colheita, carece de estudos sobre sua conservação. Os diferentes níveis e estados pós colheita tem diferenças que poderão ser controlados e atenuado em sua rápida perda de acidez e valor econômico. Com a perspectiva de promover a ampliação da oferta de umbu e redução de perdas decorrente do rápido avanço do amadurecimento após a colheita, com o presente estudo objetivou-se avaliar, por meio de características associadas a qualidade, conservação pós-colheita de umbus colhidos em diferentes estádios de maturação sob atmosfera modificada. Foi utilizado para o estudo o delineamento experimental inteiramente casualizado com cinco tratamentos três repetições (cinco estádios de maturação diferentes), cada tratamento contou com 25 frutos. De cada estádio, tomaram-se ao acaso três frutos para a caracterização física e química, analisadas no início do experimento, após 7, 14 e 21 dias de armazenamento. As características físicas em relação aos frutos foram: peso, o pH, e açúcar solúveis expressos em ºBRIX. Também foram observadas as temperaturas das bandejas e do interior da geladeira e umidade no interior da geladeira. Os dados oram submetidos à análise de variância (ANOVA) e as médias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade utilizando-se o programa estatístico SISVAR(FERREIRA,2011). Verificou-se efeito não significativo em relação ao pH, entre os cincos estádios de maturação. Os frutos com o maior valor de pH foram os de apresentam uma coloração com predominância do amarelo, e o com o menor valor foram os frutos totalmente verdes. Os valores variaram entre 3,08 e 2,72Os sólidos solúveis foram mais baixos em umbus do estádio verde, e o maior valor foi encontrado nos frutos de cor totalmente amarela. Os valores de pH do umbu permanecem estáveis entre os estádios de maturação, sendo que o maior valor é encontrado quando o fruto está com sua casca com a predominância do amarelo. 2.Existe pouca variação nos sólidos solúveis.

PALAVRAS-CHAVE: Brix, pH, acidez, frutas.

Biografia do Autor

José Crisólogo de Sales Silva, Universidade Estadual de Alagoas

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Alagoas (1987), mestrado em Master Science Agrariarum - Georg August Universität Göttingen, Alemanha (1999) doutorado em Ciências, Instituto de Química e Biotecnologia pela Universidade Federal de Alagoas (2011), Pós-doutorado pelo Centro de Energia Nuclear na Agricultura - CENA / USP (2016). Atualmente é professor Titular da Universidade Estadual de Alagoas, Editor Chefe da revista científica Diversitas Journal, Líder do grupo de pesquisa Caatinga Uneal/CNPq. Tem experiência nas áreas de Zootecnia com ênfase em Plantas Forrageiras Nativas do Semiárido ou adaptadas, Tecnologia de Alimentos e planejamento rural. Foi Coordenador do Projeto Horta de Educação Alternativa (Marechal Deodoro 1991-1994); coordenador do curso de Zootecnia Uneal (2008-2009), Diretor do Campus II, Uneal, Santana do Ipanema (2009-2013); Presidente do Instituto Naturagro (2006-2010); Coordenador do Projeto Enccult / Uneal, desde 2010; Foi professor dos cursos de Veterinária do Cesmac (2003-2010), Professor do curso de Agronomia Ufal (2000-2001). Tem livros publicados nas áreas de zootecnia, bibliografias.

Cleyton de Almeida Araújo, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Técnico em Agropecuária pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas - IFAL (2017). Zootecnista pela Universidade Estadual de Alagoas - UNEAL (2018). Mestrando em Ciência Animal e Pastagens pela Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE (2018). Atualmente venho desempenhado trabalhos acadêmicos nas áreas de análises de alimentos para animais, avaliação de produtos de origem animal (carne e leite) e avaliação de forrageiras do Semiárido e adaptadas, caatinga. Tem experiências nas áreas de extensão rural, análise de alimentos para animais, avaliação, classificação e tipificação de carcaças, análise físico-química de leite e carne. Atuando principalmente nos seguintes temas: Manejo de animais, bovinocultura de leite, ovinocultura e conservação de forragem.

Kelson Felix de Lima, Universidade Estadual de Alagoas

Acadêmico em Zootecnia pela Universidade Estadual de Alagoas-UNEAL (2016). Atualmente Estagiário Voluntário do Laboratório de Anatomia dos Animais Domesticos - LAAN, da Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL/CAMPUS II). Faz parte do Grupo de Estudo e Pesquisa em Produção Animal (GEPPA).

Felipe Gabriel Alves da Silva, Universidade Estadual de Alagoas

Graduando em Zootecnia pela Universidade Estadual de Alagoas-UNEAL (2015).

Publicado
2020-04-06
Como Citar
Santos, N. S., Silva, J. C. de S., Araújo, C. de A., Lima, K. F., & Silva, F. G. A. (2020). Caracterização da conservação refrigerada do umbu (Spondias Tuberosa Arruda Câmara) sob atmosfera modificada. Diversitas Journal, 5(2), 693-704. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v5i2-931