Solitary wasp diversity (Hymenoptera: Aculeata) in different cultivation environments

  • Daiana Carla Cosme Universidade Federal Rural de Pernambuco – UFRPE/Unidade Acadêmica de Garanhuns - UAG
  • Cynthia Maria de Lyra Neves Universidade Federal de Alagoas - UFAL https://orcid.org/0000-0003-3375-5146
  • César Auguste Badji Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE, Unidade Acadêmica de Garanhuns – UAG https://orcid.org/0000-0001-8082-3784
  • Patrícia Vieira Ribeiro Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN
  • Adriane Vieira Souza Pesquisadora; Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC
  • José Gomes Silva Filho Universidade Federal de Pelotas – UFPel, Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel https://orcid.org/0000-0001-8417-3774

Resumo

RESUMO: As vespas contribuem para a qualidade ambiental e os serviços ecossistêmicos e desempenham um papel fundamental no funcionamento de muitos ambientes. O presente estudo investigou a diversidade de espécies de vespas solitárias que ocuparam ninhos-armadilha em ambientes de cultivo, bem como a arquitetura dos ninhos encontrados. .. O estudo concentrou-se em três áreas de agroecossistema, onde foram instalados 30 blocos de ninhos-armadilha, com quatro diâmetros (5 mm, 7 mm, 9 mm e 11 mm). Um total de 56 ninhos foram ocupados por vespas solitárias, sendo as espécies mais freqüentes Trypoxylon sp.1, Crabronidae (N=100, 54,9%), Pachodynerus cf. Brevithorax, Vespidae (N=31, 17,0%), Trypoxylon sp.2, Crabronidae  (N=27, 14,8%) e Caenochrysis nigropolita, Chrysididae (N=9, 4,9%). As vespas ocuparam preferencialmente os ninhos-armadilha de 5 mm e 7 mm de diâmetro. Seis famílias de vespas foram registradas, sendo as mais abundantes Crabronidae com 127 indivíduos, seguida da família Vespidae (N=36). O número reduzido de espécies registradas na área de estudo pode estar relacionado ao uso frequente de pesticidas e às práticas agrícolas, que podem danificar os locais de nidificação. Esses resultados fornecem alertas importantes para o uso de práticas agrícolas e enfatizam a necessidade de adoção de estratégias eficazes para a conservação e manejo sustentável das populações desses insetos potencialmente benéficos.

PALAVRAS-CHAVE: Conservação, himenópteros, agroecossistemas.

Biografia do Autor

Daiana Carla Cosme, Universidade Federal Rural de Pernambuco – UFRPE/Unidade Acadêmica de Garanhuns - UAG

Engenheira Agrônoma

Instituição: UFRPE,Unidade Acadêmica de Garanhuns-PE.

Foi aluna PIBIC e bolsista do CNPq, orientada pela Dra Cynthia M. Lyra Neves,

 

Cynthia Maria de Lyra Neves, Universidade Federal de Alagoas - UFAL

Bióloga; Professor substituto da Universidade Federal de Alagoas - UFAL: áreas Zoologia, Embriologia e Histologia; Pesquisador DCR pelos órgãos de fomento CNPq e Facepe (2013-2016), coordenando projeto Diversidade de abelhas solitárias (Hymenoptera: Apidae) associadas em agroecossistemas no Agreste Meridional de Pernambuco; Doutora em Ciências Agrárias pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia-UFRB (2012): Área Bioecologia e Manejo de Insetos e Microorganismos; Mestre em Ciências Agrárias pela Universidade Federal da Paraíba-UFPB (2006): atuando nas áreas de Ecologia vegetal e Entomologia; Especialização em Agronomia/Fitossanidade pela Universidade Federal Rural de Pernambuco-UFRPE Sede (1998); Graduada em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas pela Universidade Federal Rural de Pernambuco-UFRPE Sede (1995). É membro do Grupo de Pesquisa Insecta-URRB e Membro do Grupo de Pesquisa Produção Agrícola-UFRPE/campus de Garanhuns-PE. Tem experiência nas áreas da Entomologia e Zoologia geral; Nidificação de abelhas solitárias e Entomopalinologia (com ênfase em Apoidea). Atualmente vem contribuindo com estudos de recursos polínicos associados às abelhas e vertebrados polinizadores (beija-flores e morcegos), visando conservação e manejo sustentável em diferentes ecossistemas.

César Auguste Badji, Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE, Unidade Acadêmica de Garanhuns – UAG

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (1995), mestrado em Produção Vegetal pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro onde trabalhou com ecologia química (1998) e doutorado em Entomologia pela Universidade Federal de Viçosa, Departamento de Biologia Animal (2004) trabalhando com ecotoxicologia de inseticidas e ecologia de comunidades. Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal Rural de Pernambuco Campus Garanhuns. Tem experiência na área de Agronomia, atuando principalmente nos seguintes temas: entomologia, ecotoxicologia de inseticidas, ecologia química, bioecologia de insetos e Manejo Integrado de Pragas (MIP).

Patrícia Vieira Ribeiro, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

Bióloga. Pesquisadora e colaboradora do trabalho a ser submetido (colaboradora do Projeto financiado)

Adriane Vieira Souza, Pesquisadora; Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (a qual foi concluída em 2011). Mestre em Ciências Agrárias pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (concluída em 2014), subárea de Entomologia com ênfase em bioecologia e manejo de insetos, cujo trabalho teve como ênfase o estudo da comunidade de gafanhotos do Pantanal mato-grossense frente as oscilações do pulso de inundação. Doutora em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) concluída em 2019, cujo trabalho teve como ênfase o estudo da distribuição potencial de Anastrepha sororcula (mosca-das-frutas, Tephritidae), o padrão evolutivo e áreas de refúgio da mesma espécie por meio da Modelagem de Nicho Ecológico, bem como o estudo da influência da barreira geográfica da bacia do rio Amazonas em populações de Anastrepha striata (mosca-das-frutas, Tephritidae) e a sua diversidade genética e estrutura populacional. Possui experiência em ecologia de vespas solitárias, morfometria de abelhas solitárias, praga de grãos armazenados, fungo entomopatogênico Beauveria bassiana, melhoramento vegetal com uso de marcadores moleculares na caracterização de cultivares de citros e filogeografia.

José Gomes Silva Filho, Universidade Federal de Pelotas – UFPel, Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel

Técnico em agropecuária pelo IFPE - Campus Vitória de Santo Antão (2008 - 2010). Engenheiro Agrônomo formado pela Universidade Federal Rural de Pernambuco - Unidade Acadêmica de Garanhuns (2012 - 2016). Mestre em produção Agrícola pela Universidade Federal Rural de Pernambuco - Unidade Acadêmica de Garanhuns (2017-2019). Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Fitossanidade, Universidade Federal de Pelotas – UFPel, Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel (2019). Atualmente desenvolve pesquisas no Laboratório de Entomologia Aplicada sob orientação do Prof. Dr César Auguste Badji (2012.1 - Atual). Tem experiência na área de agronomia, atuando nos seguintes temas: Produção vegetal, Diversidade de artrópode em sistemas de cultivo, Controle de pragas e falhas de controle associada à resistência a inseticidas sintéticos.

Publicado
2019-10-03
Como Citar
Cosme, D. C., Neves, C. M. de L., Badji, C. A., Ribeiro, P. V., Souza, A. V., & Silva Filho, J. G. (2019). Solitary wasp diversity (Hymenoptera: Aculeata) in different cultivation environments. Diversitas Journal, 4(3), 1156-1170. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v4i3.839
Seção
Dossiê Temático - Produção agrícola nos trópicos