Estresse e qualidade de vida entre profissionais da educação no Brasil – uma revisão

  • Izael Moreno de Oliveira Júnior INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS
  • Iverson Lucas Oliveira da Silva INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS
  • Ricardo Ribeiro INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS
  • Jakelline Raposo INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS

Resumo

O estresse pode afetar a saúde do trabalhador, pois consiste de uma condição psicofisiológica que envolve diversas situações em que o indivíduo se sente exposto a ameaças reais ou imaginárias. Essa situação também pode repercutir negativamente na qualidade de vida no ambiente do trabalho. O objetivo desta pesquisa foi fazer um levantamento sobre as pesquisas sobre estresse e qualidade de vida entre profissionais da educação. Trata-se de um estudo de revisão integrativa da literatura realizada no período de agosto e setembro de 2018, nas bases de dados Scielo e Biblioteca Virtual em Saúde, com a utilização das palavras-chave: “estresse”; “estresse ocupacional”; “estresse psicológico”; “professores”; “acadêmico”; “qualidade de vida”; “servidores”; “docentes”; “técnicos”. Foram utilizados os filtros disponíveis nas bases de dados e os artigos foram analisados e selecionados, inicialmente pelo título, pelo resumo e pela leitura do artigo na íntegra. Foram excluídos os artigos duplicados e que não abordaram o tema da pesquisa. Após análise, seis artigos compuseram a amostra final. As pesquisas estavam concentradas na profissão docente da educação básica e na região Sul do Brasil. O estresse e a qualidade de vida foram avaliados, na maioria dos estudos, por meio dos indicadores da Síndrome de Burnout. Dos estudos analisados observou-se a escassez de pesquisas sobre os profissionais técnicos e de apoio que trabalham na área da educação, assim como a falta de pesquisas nas regiões Norte e Centro-Oeste. O estresse foi avaliado de diferentes formas, mas com impactos em aspectos da qualidade de vida.

Biografia do Autor

Izael Moreno de Oliveira Júnior, INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS

Estudante do curso técnico em Informática para a Internet do IFAL - Campus Rio Largo

Iverson Lucas Oliveira da Silva, INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS

Estudante do curso técnico em Informática para a Internet do IFAL - Campus Rio Largo

Ricardo Ribeiro, INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS

Professor do EBTT - IFAL

Jakelline Raposo, INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS

Fisioterapeuta

Técnica administrativa em educação - IFAL 

Referências

ANDREASSEN, C. S.; PALESSEN, S.; TORSHEIM. Workaholism as a Mediator between Work-Related Stressors and Health Outcomes. International Journal of Environmental Research and Public Health, [S.l.], v. 15, n. 1, 2018. Disponível em <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5800172/>. Acesso em jan. 2019.

ALMEIDA, L. N. A et al. Características vocais e emocionais de professores e não professores com baixa e alta ansiedade. Audiology - Communication Research, [S.l.], v. 19, n. 2, p. 179-185, 2014. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.1590/S2317-64312014000200013>. Acesso em set. 2018.

NATER, U. M. et al. Stress-induces changes in human salivary alpha-amylase activity-associations with adrenergic activity. Psychoneuroendocrinology, v. 31, p. 49-58, 2006.

OLIVEIRA, Tiago Fernandes et al. Qualidade de vida no trabalho: um estudo comparativo entre professores de escola pública e privada. Psicologia Argumento, [S.l.], v. 34, n. 85, nov. 2017. ISSN 1980-5942. Disponível em: <https://periodicos.pucpr.br/index.php/psicologiaargumento/article/view/23311/22431>. Acesso em: ago. 2018. doi:http://dx.doi.org/10.7213/psicol.argum.34.085.AO02.

PRADO, R. L et al. Avaliação da síndrome de Burnout em professores universitários. Revista da ABENO, [S.l.], v. 17, n. 3, p. 21-29, 2017. Disponível em: < http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-882804>. Acesso em set. 2018.

ROCHA, R. E. R et al. Sintomas osteomusculares e estresse não alteram a qualidade de vida de professores da educação básica. Fisioterapia e Pesquisa. [online]. 2017, vol.24, n.3, pp.259-266. ISSN 2316-9117. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1809-2950/16447524032017.

SANTOS, A. F. Determinantes psicossociais da capacidade adaptativa: um modelo teórico para o estresse. 2010. 318 f. Tese (Doutorado em Psicologia Social) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, 2010. Disponível em: http://www.pospsi.ufba.br/Andr%C3%A9_Faro_tese.pdf. Acesso em: dez. 2018.

SCANDOLARA, T. B. et al. Avaliação dos níveis de estresse e depressão em professores da rede pública do município de Francisco Beltrão – PR. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR. v. 19, n. 1, p. 31-38, 2015. Disponível em: <http://revistas.unipar.br/index.php/saude/article/view/5262>. Acesso em set. 2018.

Publicado
2019-09-29
Como Citar
Oliveira Júnior, I. M. de, Silva, I. L. O. da, Ribeiro, R., & Raposo, J. (2019). Estresse e qualidade de vida entre profissionais da educação no Brasil – uma revisão. Diversitas Journal, 4(3), 819-828. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v4i3.734