A inserção das TICs como ferramenta facilitadora do processo de ensino-aprendizagem: contribuição da língua inglesa

  • Celia Ferreira Barretto de Almeida Harvard International University of Florida/Faculdade do Norte do Paraná

Resumo

RESUMO: Este artigo tem por objetivo analisar a inserção das tecnologias da informação e comunicação como ferramenta facilitadora do processo de ensino e aprendizagem da língua inglesa. A metodologia utilizada para atingir este objetivo foi a pesquisa qualitativa com abordagem bibliográfica. Partindo da premissa de que se os alunos são usuários das tecnologias móveis e das mídias sociais, entende-se que eles estão utilizando a língua inglesa, uma vez que comumente podemos observar palavras, expressões, textos deste idioma tanto nos aparelhos quanto nos aplicativos. Neste sentido, o uso das TICs faz a ponte, entre o inglês dos currículos escolares e a vida do aluno, pois a partir do momento que o aluno consegue entender o inglês existente em seu cotidiano ele conseguirá associá-lo ao inglês aplicado na sala de aula e em sua vida. Neste sentido, podemos inferir que a língua inglesa poderá contribuir para um melhoramento na qualidade de tradução, escrita e fala deste idioma que é parte destas tecnologias da informação e comunicação da sociedade digital do século XXI.

PALAVRAS-CHAVE: Tecnologias. Mídias sociais. Língua inglesa.

Biografia do Autor

Celia Ferreira Barretto de Almeida, Harvard International University of Florida/Faculdade do Norte do Paraná

Mestranda do Curso de Ciências da Educação pela Harvard International University of Florida/ Faculdade do Norte do Paraná. Professora de Inglês do Estado da Bahia.

Referências

REFERÊNCIAS

ALVES, I.M. A integração dos neologismos por empréstimo ao léxico português. Alfa, São Paulo, 1984.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9.394, 20 de dezembro de 1996.

COUTINHO, C. Sociedade da informação, do conhecimento e da Aprendizagem: desafios para educação no século XXI. Revista de Educação, vol. 18, nº 1, 2011.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Cortez, 1982.

FREIRE, P. Política e Educação. Ensaios. São Paulo: Cortez, 1995.

GADOTTI, M. Alfabetizar e politizar: angicos, 50 anos depois. Revista de Informação do Semiárido – RISA, Angicos, vol. 1, n.1, 2013.

GARCEZ, P.M. & Zilles, A.M.S. Estrangeirismos: desejos e ameaças. In: Faraco, C.A. (Org.) Estrangeirismos: guerras em torno da língua. São Paulo: Parábola, 2004.

JESUS, A.M.R. Empréstimos, tradução e uso na prática terminológica. Revista de tradução e terminologia, São Paulo, 2012.

LUCCHESI, D.A. Teoria da Variação Linguística: um balanço crítico. Estudos Linguísticos, São Paulo, vol. 41, n. 2, 2012.

LOPES, J. R.; Abreu, M. C. M, & Mattos, M.C.E. Alfabetização e letramento 1. Caderno do educador. Brasília: MEC, 2010.

GOMES, R; Minayo, M.C.S.; Deslandes, S.F. Pesquisa social: Teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes, 2016.

MORAN, J. M. Como utilizar a internet na educação. Revista Ciência da Informação, v. 26 n. 2. Brasília, 1997.

PINTO, A. M. As novas tecnologias na educação. Disponível em: <http://files.novastecnologias9.webnode.com/2000000011e2d91f276/AS_NOVAS_TECNOLOGIAS_E_A_EDUCACAO.pdf>. Acesso em: 20 out. 2018.

PORTO, T. M. E. As tecnologias de comunicação e informação na escola; relações Possíveis... relações construídas. Revista Brasileira de Educação, v. 11 n. 31 jan./abr. 2006.

TORRANO, S.D.P. Produtividade e criatividade do léxico: os neologismos na área de informática. Dissertação (Mestrado em Filosofia, Letras e Ciências Humanas) Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, 2010.

TAVARES, M.M.K. & Souza, S.T.C. Os idosos e as barreiras de acesso às novas tecnologias da informação e comunicação. CINTED-UFRGS Novas Tecnologias na Educação, vol. 10, n. 1, 2012.

UPHOFF, D. A história dos Métodos de Ensino de Inglês no Brasil. In: Bolognini, Carmen Zink. A língua inglesa na escola. Discurso e ensino. Campinas: Mercado de Letras, 2008.

VALADARES, F.B. Variação e mudança linguística: uma análise da ampliação semântica de estrangeirismos no português brasileiro. Fórum Linguístico, vol. 11, n. 4, 2014.

WERTHEIN, J. A sociedade da informação e seus desafios. Ci. Inf., Brasília, v. 29, n. 2, 2000.

Publicado
2020-04-09
Como Citar
Almeida, C. F. B. de. (2020). A inserção das TICs como ferramenta facilitadora do processo de ensino-aprendizagem: contribuição da língua inglesa. Diversitas Journal, 5(2), 1100-1120. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v5i2-696