Avaliação higiênico-sanitária da comercialização de peixes no Mercado Municipal de Icoaraci, Belém (PA)

Resumo

RESUMO: Os peixes compreendem um dos principais alimentos consumidos no Estado do Pará, pois, além da abundância de espécies na Região Amazônica, fazem parte da cultura alimentar caboclo-ribeirinha. No entanto, as precárias condições de higiene dos pontos de comercialização em mercados públicos e feiras livres podem oferecer riscos tanto à qualidade do peixe vendido quanto à saúde do consumidor. Diante disso, o objetivo deste artigo foi avaliar as condições estruturais e as práticas higiênico-sanitárias do Mercado Municipal de Icoaraci, em Belém (PA), a fim de compreender se a segurança alimentar no local está em consonância com as disposições normativas. A pesquisa de campo ocorreu entre os dias 25 de janeiro e 01 de fevereiro de 2021, por meio da aplicação de dois checklists de avaliação, a saber: 1) condições estruturais mais gerais do mercado e 2) práticas higiênico-sanitárias dos manipuladores nos pontos de venda. Pôde-se observar que, diante da negligência do poder público e dos comportamentos e das práticas dos manipuladores, o espaço encontra-se inapropriado para a comercialização de alimentos, em especial os pescados. Desse modo, os peixes comercializados nesse local podem sofrer com a exposição precária e a propícia contaminação no ambiente.     

PALAVRAS-CHAVE: Pescados, Alimentos, Higiene alimentar.

Biografia do Autor

Matheus Yuri de Oliveira Rosa, Universidade do Estado do Pará (UEPA)

Graduando em Tecnologia de Alimentos pela Universidade do Estado do Pará (UEPA), Campus V - Centro de Ciências Naturais e Tecnologia (CCNT). Atuou como extensionista no Projeto de extensão Avaliação da frequência de consumo de pescado e derivados por adolescentes de escolas públicas da cidade de Marabá-PA. Atuou como Bolsista de Iniciação Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - PIBIC/CNPq (2019-2020). Desenvolve pesquisas nas áreas de Controle de Qualidade, Segurança Alimentar e Ciência e Tecnologia de Alimentos. Atua como revisor de normas para trabalhos acadêmicos.

Flavio Henrique Souza Lobato, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Mestrando em Planejamento do Desenvolvimento no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido (PPGDSTU), pertencente ao Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA) da Universidade Federal do Pará (UFPA). Especialista em Geografia e Meio Ambiente pela UFPA (2019). Graduado em Bacharelado em Turismo pela UFPA (2016), com período sanduíche na Universidade de Coimbra (UC), no curso de Licenciatura em Turismo, Lazer e Patrimônio (2015), como Bolsista de intercâmbio internacional do Programa Santander Universidades Bolsas Ibero-Americanas para Estudantes de Graduação (2014). Atuou como Bolsista do Programa Nacional de Extensão Universitária - PROEXT/MEC (2013) e como Bolsista de Iniciação Científica - PIBIC/CNPq (2013-2014 2014-2015 2015-2016). Faz parte dos Grupos de Pesquisa em Ecologia Humana, Natureza e Populações Amazônicas (EHNAPAM), em Lazer, Ambiente e Sociedade (GPLAS) e em Saúde, Sociedade e Ambiente (GPSSA).Tem experiência em pesquisa com Comunidades, Mercados e Feiras Populares, Lazer, Turismo e Viagens para concursos públicos. Atua como consultor e orientador de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) e revisor das normas da ABNT para trabalhos acadêmicos.

Publicado
2021-06-03
Como Citar
Rosa, M. Y. de O., Ferreira, A. C. A., Ferreira, L. G., & Lobato, F. H. S. (2021). Avaliação higiênico-sanitária da comercialização de peixes no Mercado Municipal de Icoaraci, Belém (PA). Diversitas Journal, 6(2), 2877-2899. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v6i2-1796
Seção
Dossiê Temático - Desenvolvimento e Sustentabilidade