Diagnóstico rápido participativo sobre os impactos da usina eólica nas comunidades rurais de Caetés-PE

Resumo

RESUMO: A implantação de parques eólicos é sempre vendida para a população local como uma possibilidade de desenvolvimento. Entretanto, na prática, o que se constata em pouco tempo após a implantação de uma usina é que os benefícios são poucos em relação aos problemas gerados aos habitantes. Diante disso, essa pesquisa objetivou diagnosticar conflitos ambientais gerados pela usina eólica no município de Caetés (PE), para tal utilizou-se o Diagnóstico Rápido Participativo junto a uma comunidade rural do município, através de visitas ao local seguida de uma oficina com as famílias de agricultores da região. Como resultados, encontrou-se sinalizações já percebidas em outros empreendimentos similares como os danos ambientais, como alteração dos serviços ecossistêmicos; problemas sociais provocados pela proximidade da usina as residências, gerando poluição sonora entre outros desconfortos e queda nas atividades agropecuárias.

PALAVRAS-CHAVE: agricultura familiar, DRP, energia eólica.

Biografia do Autor

Alissandra Trajano Nunes, Universidade de Pernambuco

Doutora pela Rede Nordeste em Biotecnologia (2012), Mestre em Botânica (2006) e Graduada em Ciências Biológicas (2004) pela Universidade Federal Rural de Pernambuco. Atua como Professora Adjunta da Universidade de Pernambuco (UPE), Campus Garanhuns, onde coordena o Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas e representa a Instituição como Membro do Conselho de Defesa do Meio Ambiente (CODEMA). Com experiências de ensino no curso de Gestão Ambiental pelo Instituto Federal de Pernambuco e nos Cursos de Saúde da Universidade dos Guararapes, com participação no Mestrado em Inovação e Desenvolvimento. Na pesquisa vem atuando nas áreas de Etnobotânica, Biotecnologia dos Recursos Naturais e Educação Ambiental. Integrante dos grupos de Pesquisa de Biotecnologia e Inovação Terapêutica e Etnobiologia, ecologia e conservação da UPE.

Taline Cristina da Silva, Universidade Estadual de Alagoas

Graduação em Ciências biológicas pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), mestrado e doutorado em botânica pela UFRPE, doutorado sanduíche na Tulane Universiy-USA, Pós doutorado pela Universidade Estadual da Paraíba. Atualmente é professora adjunta da Universidade Estadual de Alagoas, é membro do corpo permanente de professores dos Programas de Pós-Graduação em Etnobiologia e Conservação da Natureza (UFRPE). Tem experiência em Etnobiologia e busca entender os fatores que norteiam a complexa relação pessoas/ natureza, acessando o conhecimento, uso e percepção local dos recursos naturais e transformações da paisagem.

Horasa Maria Lima da Silva Andrade, Universidade Federal do Agreste de Pernambuco

Doutora em Etnobiologia e Conservação da Natureza- PPGEtno pela Universidade Federal Rural de Pernambuco-UFRPE; Mestra em Ciências Florestais (UFRPE); Graduada em Agronomia (UFRPE); É Especialista em Administração Escolar e Planejamento Educacional (UFPE). É professora Adjunta da Universidade Federal do Agreste de Pernambuco- UFAPE. Ministra as disciplinas: I- Extensão Rural e II- Associativismo, Cooperativismo e Economia Solidária, nos cursos de graduação da Agronomia, Zootecnia e Medicina Veterinária. É Eventual Substituta da Coordenação e Professora Efetiva do Programa de Pós Graduação em Ciências Ambientais (PPCIAM) da UFAPE/ UFRPE atuando na Linha de Pesquisa "Agroecologia, Meio Ambiente e Sociedade". É professora Permanente do Programa de Pós Graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Territorial ( Doutorado) atuando nas linhas de pesquisa: I- Identidade, Cultura e Territorialidades e III- Transições Socioecológicas e Sistemas Produtivos Biodiversos. Coordena atualmente o Centro Vocacional Tecnológico em Produção Orgânica e Agroecológica, a Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Econômicos Solidários, da Agroecologia e Agricultura Familiar- Incubadora AGROFAMILIAR e é membro do Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Agroecologia e Agricultura Familiar e Camponesa (AGROFAMILIAR). É membro da Coordenação Colegiada da Rede Agreste de Agroecologia de Pernambuco (REAGRO). Atuou em Programas e projetos de Educação do Campo, Cooperativismo e Economia Solidária, Agroecologia e Agricultura Familiar, financiados pelo CNPq e outros agentes financiadores. Atua e tem interesse e experiência nas áreas voltadas ao ensino, pesquisa e extensão em Agroecologia, Agricultura Familiar, Extensão Rural, Cooperativismo e Economia Solidária, Planejamento e Educação Ambiental e Educação do Campo. Participa de grupos de estudo e pesquisa voltados à Agroecologia, Percepção, Educação do Campo, Agricultura familiar e camponesa, Extensão Rural, Políticas Públicas e Desenvolvimento Local e Rural Sustentáveis.

Luciano Pires de Andrade , Universidade Federal do Agreste de Pernambuco

Graduado em AGRONOMIA pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1998), graduação em Comunicação Social pela Universidade Católica de Pernambuco (1992) e GRADUAÇÃO DE PROFESSORES DA PARTE DE FORMAÇÃO ESPECIAL (Licenciatura em Ciências Agrárias) pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2003). Possui mestrado em Administração Rural e Comunicação Rural pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2000).Doutor em Etnobiologia e Conservação da Natureza pela Universidade Federal Rural de Pernambuco. Atualmente é professor associado da Universidade Federal do Agreste de Pernambuco em Garanhuns, e é um dos coordenadores do Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Agroecologia e Agricultura Familiar e Camponesa (NÚCLEO AGROFAMILIAR) e do Centro Vocacional Tecnológico em Produção Orgânica Agrofamiliar. Pesquisa e atua nas áreas de desenvolvimento rural sustentável, economia ecológica, agricultura familiar, agroecologia, extensão rural, políticas públicas e cooperativismo. É professor permanente e vice coordenador do Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais da UFAPE e do Programa de Pós-graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Territorial da UNIVASF, UFRPE e UNEB - nível doutorado e editor chefe do periódico científico Brazilian Journal of Agroecology and Sustainability.

Publicado
2021-05-30
Como Citar
Nunes, A. T., Silva, T. C. da, Farias, A. R. B. de, Andrade, H. M. L. da S., & Andrade , L. P. de. (2021). Diagnóstico rápido participativo sobre os impactos da usina eólica nas comunidades rurais de Caetés-PE. Diversitas Journal, 6(2), 2072-2083. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v6i2-1793