Resistance induction anthracnose control in pepper plants using acibenzolar-S-methyl

Resumo

RESUMO: A indução de resistência torna-se uma alternativa para controlar microrganismos que atacam as plantas. Pouco se sabe sobre a dose e seu efeito nas atividades enzimáticas associadas à indução de resistência de plantas de pimentão ao ataque da antracnose. O objetivo deste estudo foi avaliar a severidade e estimar a atividade enzimática de pimentões híbridos Arcade F1 infectados com Colletotrichum gloeosporioides e submetidas a diferentes doses do indutor abiótico acibenzolar-S-metil. O delineamento experimental foi em blocos inteiramente casualizados com cinco tratamentos, quatro doses de acibenzolar-S-metil (0,15; 0,30; 0,45 e 0,60 g.L-1), sendo a testemunha apenas água destilada. A avaliação da severidade foliar e coleta quanto à atividade enzimática de β-1,3-glucanase, catalase, peroxidase, polifenoloxidase e ascorbato peroxidase foram realizadas no 4º, 8º e 12º dias após a inoculação do fitopatógeno. A aplicação de acibenzolar-S-metil proporcionou redução da severidade da antracnose, com aumento de todas as atividades enzimáticas avaliadas, mas não houve prevalência de dose específica. Porém, todas as doses dos indutores avaliados são capazes de retardar o desenvolvimento do fitopatógeno com elevada atividade de uma ou mais enzimas antioxidantes.

PALAVRAS-CHAVE: Enzimas antioxidantes, Fungos fitopatógenos, Colletotrichum gloeosporioides.

Publicado
2021-05-30
Como Citar
Moreira, K. A., Oliveira, J. T. C., Silva, E. G. da, Rocha, A. T. da, Medeiros, E. V. de, Carvalho, J. S. B. de, & Lima, J. R. de S. (2021). Resistance induction anthracnose control in pepper plants using acibenzolar-S-methyl. Diversitas Journal, 6(2), 2011-2024. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v6i2-1767