Escola, gênero e sexualidade: olhares que precisam se encontrar

Resumo

RESUMO: O estudo se propõe analisar as relações entre meninas e meninos frente às práticas educativas nas ambiências da escola, visando compreender se essa instituição favorece a produção desigual das relações de gênero e sexualidade e o fortalecimento de uma cultura patriarcal. O aporte teórico tem bases nos estudos feministas e perspectiva pós – estruturalista. O percurso metodológico tem enfoque epistemológico na pesquisa descritiva de dados empíricos e base qualitativa. Para a coleta de dados escolheu-se a observação participante, registro de campo e análise bibliográfica. A pesquisa de campo foi realizada em uma escola dos anos iniciais de ensino fundamental da rede pública municipal de Maceió – AL, Brasil. Os sujeitos envolvidos, foram 56 crianças de ambos os sexos e idade de 6 a 11 anos, cursando do 1º ao 5º ano. Os resultados apontam que a escola opera, enquadrando essas crianças no modelo patriarcal de referência da sociedade moderna ocidental, atribuindo afazeres e brincadeiras diferenciadas para meninas e meninos. Nessa orientação as meninas são intuitivas, maior desempenho nas ciências humanas e habilidades para brincar de boneca e casinha e os meninos são analíticos, maior desempenho nas ciências exatas e habilidades para jogar bola e brincar de lutas

PALAVRAS-CHAVE: Gênero, Sexualidade, Cultura Patriarcal.

 

Publicado
2021-01-30
Como Citar
Ávila, D. M. V. (2021). Escola, gênero e sexualidade: olhares que precisam se encontrar. Diversitas Journal, 6(1), 926-944. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v6i1-1548
Seção
Ciências Humanas e Sociais Aplicadas