Influência do girassol na ocorrência de plantas infestantes em área de preservação permanente

Resumo

RESUMO: A adubação verde pode promover mudança na população de plantas espontâneas, principalmente por efeitos alelopáticos e por competição. O objetivo desse trabalho foi avaliar a influência do girassol semeado em diferentes espaçamentos, na ocorrência de plantas infestantes em área de preservação permanente. O experimento foi realizado em blocos casualizados, com três repetições para cada tratamento. Os tratamentos foram os diferentes espaçamentos entre linhas de plantio do girassol, sendo 0,75 m; 0,55 m e 0,30 m e 0,25 m, e testemunha. Foram realizadas três avaliações de identificação e coleta das planas infestantes, utilizando um quadro vazado de 0,5 m x 0,5 m e calculados os valores fitossociológicos de frequência, densidade e dominância relativa e índice de valor de importância. Na última avaliação foi determinada a massa seca e altura do girassol. A principal espécie infestante encontrada foi a Urochloa decumbens, apresentando os maiores valores para todos os parâmetros fitossociológicos avaliados. Houve redução na densidade de plantas infestantes com o aumento da densidade de girassol, podendo ser recomendado para recuperação de áreas degradadas.

PALAVRAS-CHAVE: Adubação Verde, Fitossociologia, Helianthus annuus, Recuperação de áreas degradadas.

Publicado
2021-05-30
Como Citar
Silva, G. T. da, Pereira, M. R. R., & Silva, R. J. N. da. (2021). Influência do girassol na ocorrência de plantas infestantes em área de preservação permanente . Diversitas Journal, 6(2), 1989-1998. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v6i2-1494