A prática inclusiva no processo de educação de crianças deficientes

Resumo

RESUMO: Introdução: Portadores de deficiências, apresentam limitações de atividades e restrições de participação social, o que implica na qualidade da educação desses indivíduos. Objetivo: destacar as práticas de inclusão como abordagem didática diante do processo de educação de crianças com deficiências ou distúrbios. Demonstrando as dificuldades de aprendizagem, apresentando aspectos relacionados à saúde desses indivíduos e a importância do papel do professor, da escola e da família nesse contexto, além disso, destacar a intervenção com ferramentas pedagógicas, visando facilitar o processo de ensino/aprendizagem de acordo com a especificidade de cada aluno. Metodologia:  Trata-se de uma de revisão narrativa da literatura realizado entre maio e junho de 2020.  Incluindo artigos, teses e publicações científicas disponíveis eletronicamente na íntegra, além de dados de órgãos internacionais e governamentais, em língua portuguesa e inglesa, publicados entres os anos de 2001 a 2020. Resultados e Discussão: Foi observado que as práticas inclusivas são medidas eficazes e essenciais no processo de educação de crianças com deficiências ou distúrbios, são necessárias para atender as dificuldades de aprendizagem apresentadas por esses indivíduos. Estas práticas apresentam como enfoque intervenções com o uso de ferramentas pedagógicas, que facilitam o processo de ensino/aprendizagem de acordo com a especificidade que cada aluno apresenta, garantindo assim, maior interação social, melhores condições de aprendizagem e maior autonomia para estes alunos. Diante desse contexto a família, os professores e a escola se mostram essenciais em todo desenvolvimento desse processo. Conclusão: Dessa forma é essencial a implementação das práticas inclusivas no âmbito escolar para uma educação mais democrática entre as diferentes necessidades de cada estudante além disso é notável que apesar dos avanços nas políticas públicas ao longo dos anos, os aspectos relacionados ao acesso à saúde e a condições socioeconômicas desses indivíduos ainda são precários, cabendo maiores investimentos diante dessas circunstâncias, para assim, garantir a efetivação plena de todos os direitos das pessoas com deficiência.

PALAVRAS-CHAVE: Atividades Educacionais, Deficiência, Inclusão.

Biografia do Autor

Juciara Inácio dos Santos, Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL)

Acadêmica do Curso de Licenciatura em Pedagogia; Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL)

Lázaro Heleno Santos de Oliveira, Centro Universitário Tiradentes (UNIT)

Acadêmico de Enfermagem; Centro Universitário Tiradentes (UNIT).

Jéssica Alves Inácio dos Santos, Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL)

Acadêmica do Curso de Licenciatura em Pedagogia; Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL).

Joicielly França Bispo, Centro Universitário Tiradentes (UNIT)

Acadêmica de Enfermagem; Centro Universitário Tiradentes (UNIT).

Maria José de Brito Araújo, Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL)

Professora da Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL).

Publicado
2020-10-28
Como Citar
Santos, J. I. dos, Oliveira, L. H. S. de, Santos, J. A. I. dos, Bispo, J. F., & Araújo, M. J. de B. (2020). A prática inclusiva no processo de educação de crianças deficientes. Diversitas Journal, 5(4), 3090-3102. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v5i4-1343