Inclusão de estudantes surdos nas aulas de educação física: perspectivas históricas e reflexões sobre o papel do docente

Resumo

RESUMO: Historicamente, as pessoas com deficiência foram segregadas das atividades educacionais, incluindo a Educação Física, sendo consideradas incapazes de seguir um padrão imposto às demais pessoas. Este artigo visa apresentar as perspectivas históricas da inclusão escolar de estudantes surdos e refletir sobre o papel do docente de Educação Física nesse contexto. Trata-se de pesquisa qualitativa, realizada em 2019, através da revisão de livros e artigos científicos. O levantamento das obras ocorreu em bibliotecas localizadas na cidade de Maceió e em plataformas presentes na internet. Esta reflexão apresenta a evolução social e pedagógica do tratamento dado ao deficiente, analisa as concepções históricas da Educação Física como disciplina escolar e ressalta alguns aspectos singulares relacionados ao indivíduo surdo que podem influenciar na sua educação. Os resultados apontam que as pessoas com deficiência não podem mais ser consideradas inferiores e incapazes de serem educadas e que a Educação Física constitui um instrumento de inclusão ao voltar sua atenção para o aprendizado dos vários aspectos relacionados ao movimento. Indicam também que o estudante surdo é dotado de identidade própria, estando inserido em uma comunidade com características peculiares, sendo necessário apenas encontrar a melhor forma de ensino considerando suas particularidades. Finalmente, compete ao docente de Educação Física identificar as necessidades educacionais especiais dos estudantes surdos com o intuito de planejar e executar as aulas de acordo com as características de cada estudante.

PALAVRAS-CHAVE: Educação, atividade física, surdez.

Publicado
2021-06-01
Como Citar
Gatto, E. C. B., Silva, W. C. M. da, Rêgo, A. P. M., & Tenório, E. M. P. (2021). Inclusão de estudantes surdos nas aulas de educação física: perspectivas históricas e reflexões sobre o papel do docente. Diversitas Journal, 6(2), 2627-2651. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v6i2-1333