Análise do capital intelectual e inteligência emocional numa Instituição Pública: o caso do Conselho Estadual de educação de Alagoas

Resumo

Vivemos em uma era que podemos chamar da era da informação e do conhecimento e isso nos obriga a estudarmos mais, a nos esforçarmos mais e consequentemente agregar mais valor para nós mesmos. As instituições por sua vez, estão se dando conta de que os ativos intangíveis possuem a capacidade de aumentar sua produtividade perante os cidadãos e colocá-las num novo patamar de excelente oferta de serviços, por esse motivo, o capital intelectual e a inteligência emocional tem sido fatores valorizados por instituições que, em seus processos seletivos, estão buscando colaboradores dinâmicos, com bagagem intelectual, bem como inteligência emocional. Sendo assim, o presente trabalho tem o objetivo de discutir acerca do papel e da importância do capital intelectual e da inteligência emocional e uma consequente eficiente gestão do conhecimento como ferramenta para se disseminar o conhecimento adquirido nas instituições públicas como um todo. Esta pesquisa também tem como objetivo demonstrar o que acontece com as instituições públicas que investem no capital intelectual e na inteligência emocional através do processo de gestão do conhecimento com o intuito de adquirir melhorias nos serviços públicos prestados aos cidadãos. Esta análise será feita e fundamentada, através de um levantamento histórico e bibliográfico, bem como, através de uma análise prática de uma instituição pública. O que se pretende, contudo, é comprovar quais os reais impactos provocados por um quadro gerencial com alto nível de capital intelectual, habilidades emocionais e perfil técnico nas relações de trabalho.

Publicado
2020-07-05
Como Citar
Nascimento, V. C. G. do, Nascimento Júnior, O. R. do, & Ramos, K. J. A. M. (2020). Análise do capital intelectual e inteligência emocional numa Instituição Pública: o caso do Conselho Estadual de educação de Alagoas. Diversitas Journal, 5(3), 1954-1974. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v5i3-1195
Seção
Economia, Administração e Desenvolvimento Rural