“A Educação é a porta para tudo”: O valor da educação para o assentamento Florestan Fernandes

  • José Wilson Moura Santos Universidade Federal de Sergipe
  • Cleones Gomes dos Santos Universidade Federal de Sergipe

Resumo

RESUMO: Este artigo é produto das discussões da disciplina “Tópicos especiais em Ensino de História” ministrada pelos professores-doutores Paulo Heimar Souto e Joaquim Tavares e da “Visita Técnica ao Assentamento Florestan Fernandes”. Esta disciplina se pautou no estudo da História Oral, a exemplo de Chiozzini (2007), Pollak (1992), Nora (2012), Thompson (1952) entre outros e, na visão de educação defendida por Freire (2019) e Perrenoud (2002), os quais abordamos neste texto. Temos como objetivo demonstrar como esses estudos nos levaram a conhecer o Assentamento Florestan Fernandes, e a partir da História Oral buscar conhecer a História de vida que emerge das narrativas, das vivências e experiências de alguns assentados. Como procedimento metodológico realizamos uma visita de observação em lócus e entrevista com uma pessoa da localidade. Por fim, percebemos o quanto a educação é de fato um instrumento para mudanças que ultrapassam os limites da formalidade institucional.

PALAVRAS-CHAVE: História Oral, Narrativa, Aprendizagem.

Biografia do Autor

Cleones Gomes dos Santos, Universidade Federal de Sergipe

Aluno do Mestrado Profissional em Ensino de História pela Universidade Federal de Sergipe; professor da rede estadual de ensino do Estado de Sergipe; bolsista da CAPES.

Publicado
2020-04-09
Como Citar
Santos, J. W. M., & Santos, C. G. dos. (2020). “A Educação é a porta para tudo”: O valor da educação para o assentamento Florestan Fernandes. Diversitas Journal, 5(2), 1294-1308. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v5i2-1131
Seção
Dossiê Temático - História oral e territorialidades sertanejas