Avaliação do potencial de produtos naturais de origem vegetal na mortalidade da larva do mosquito Aedes aegypti

  • Keyth Daiann Felix Palmeira UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS
  • Ana Paula Pereira de Oliveira Silva UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS
  • José Atalvanio da Silva UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS
  • Claudimary Bispo dos Santos UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS

Resumo

Arboviroses são doenças provocadas por vírus, os quais são transmitidos por artrópodes. Tem os artrópodes hematófagos como vetores, sendo o mais comum o mosquito Aedes aegypti. O objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial larvicida de produtos naturais de origem vegetal sobre larvas do Aedes aegypti. O trabalho foi desenvolvido no Laboratório de Química da Universidade Estadual de Alagoas, no campus I. Foram produzidos extratos in natura contendo 40g dos seguintes materiais: boldo-do-chile, hortelã, babosa, cravo, canela, alho, gengibre e capim-santo, adicionados a 150mL de água destilada em cada extrato durante 15 dias. A suspensão foi filtrada em peneira, obtendo-se os extratos que foram utilizados nos testes. As larvas do Aedes aegypti utilizadas, nos experimentos, foram provenientes do município de Arapiraca – AL, as quais foram levadas ao laboratório de química, para devida identificação e mantidas em temperatura ambiente. O pré-teste foi feito em duplicata, as larvas foram inseridas com o auxilio de pipeta, sendo duas larvas por repetição. Em cada pote foram adicionados 10mL de água mineral e 10mL do extrato aquoso e tampado, e mantidas em temperatura ambiente. As larvas foram analisadas em 24 h, 48 h e 72h. Teve como finalidade conhecer o poder das ervas na mortalidade das larvas e selecionar as que tiveram melhor desempenho. Os materiais vegetais que tiveram melhor desempenho na mortalidade das larvas, foram o cravo-da-índia, canela e alho. Preparou-se os extratos aquosos para o teste, realizando 7 repetições, com 2 larvas em cada pote. As análises correram de 1h em 1h, durante 24h, até a mortalidade das larvas. O teste revelou a potencialidade letal nos extratos, o cravo obteve 100% após duas horas, o alho 92,85% após duas horas e a canela 42,85% após 10 horas. Este fato corrobora as observações encontradas em estudos semelhantes. Diante dos resultados, verificou-se que os extratos aquosos de cravo e alho tiveram ação mais rápida na mortalidade das larvas do mosquito Aedes aegypti do que a canela. Sendo assim, os extratos aquosos de alho, cravo e canela apresentaram como uma alternativa natural no combate às larvas do mosquito Aedes aegypti. Os resultados foram considerados promissores, pois é uma alternativa onde a população pode ter acesso de forma econômica e simples.

PALAVRAS-CHAVE: Arboviroses; Produtos naturais. Dengue.

Publicado
2020-07-05
Como Citar
Palmeira, K. D. F., Silva, A. P. P. de O., Silva, J. A. da, & Santos, C. B. dos. (2020). Avaliação do potencial de produtos naturais de origem vegetal na mortalidade da larva do mosquito Aedes aegypti. Diversitas Journal, 5(3), 1629-1635. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v5i3-1124