Dormência tegumentar de sementes de baobá: Escarificação química

Resumo

RESUMO: O baobá é uma árvore de múltiplos propósitos e propriedades biológicas; sendo suas raízes, tubérculos, galhos, frutos, sementes, folhas e flores comestíveis e empregados como ingredientes comuns em pratos tradicionais na África. Objetivou-se avaliar a escarificação química com ácido sulfúrico e soda cáustica na superação da dormência tegumentar em sementes de baobá. O delineamento foi o inteiramente casualizado em esquema fatorial 2 x 4 + 1 (escarificação química: ácido sulfúrico (H2SO4) e soda cáustica (NaOH) x tempos de imersão: 2; 4; 6 e 8 horas + sementes não tratadas (controle)). A eficácia dos tratamentos foi avaliada por meio da emergência, índice de velocidade e tempo médio de emergência, diâmetro do coleto, comprimento e massa seca da parte aérea e do sistema radicular das plântulas normais. Os resultados mostraram que as escarificações químicas com soda cáustica e ácido sulfúrico pelos períodos de 2; 4; 6 e 8 horas causaram a ruptura do tegumento das sementes, o que contribuiu para aumentar a emergência de plântulas de baobá, contudo, a emergência das plântulas das sementes escarificadas com soda cáustica por 2 horas não diferiu dos valores das plântulas oriundas das sementes não tratadas. A soda cáustica e o ácido sulfúrico foram eficientes na superação da dormência tegumentar de sementes de baobá, contudo, a soda cáustica é mais indicada por ser de fácil aquisição e de baixo custo.

PALAVRAS-CHAVE: Adansonia digitata, ácido sulfúrico, soda cáustica, desenvolvimento de plântulas.

Publicado
2020-04-06
Como Citar
Araújo, A. V. de, Silva, M. A. D. da, Ferraz, A. P. F., & Brito, A. C. V. de. (2020). Dormência tegumentar de sementes de baobá: Escarificação química . Diversitas Journal, 5(2), 718-728. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v5i2-1111