Análise fitoquímica e potencial alelopático do extrato etanólico das folhas de Protium calendulinum (Burseraceae) na germinação de Lactuca sativa

  • Andreia Crizostomo Barata Universidade Federal do Amazonas- UFAM
  • Nicanor Tiago Bueno Antunes Instituto de Pesquisas da Amazônia (INPA)
  • Ruth Crisostomo Paiva Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia (ICET) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
  • Sâmia Raysa Pinto Nogueira Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
  • Jander Savedra Nunes
  • Odinéia do Socorro Pamplona Freitas Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia (ICET) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Resumo

RESUMO: A maioria dos estudos químicos de Protium investigam principalmente os óleos essenciais extraídos da resina. No entanto, não há informações quanto à composição química do extrato das folhas, e quando não se dispõe de estudos químicos sobre a espécie, a análise fitoquímica pode identificar os grupos de metabólitos secundários relevantes. Este trabalho descreve a identificação dos metabólitos secundários do extrato etanólico obtido das folhas de Protium calendulinum e a investigação do seu potencial alelopático sobre Lactuca sativa. As folhas de P. calendulinum foram coletadas em julho de 2019, na área de vegetação da Universidade Federal do Amazonas - UFAM. Para a obtenção do extrato etanólico bruto (EB), foram adicionados 3 litros de álcool etílico 96% sobre 3 kg de folhas. A solução foi deixada em repouso por 15 dias e submetida à destilação em rotaevaporador a 70° C. A prospecção fitoquímica do extrato EB foi realizada qualitativamente. Também foram feitas análises espectrofotométricas de varredura do EB no intervalo de 240 nm a 700 nm. Para o teste de alelopatia, o EB foi diluído nas concentrações de 125 mg/L-1, 250 mg/L-1, 500 mg/L-1 e 1000 mg/L-1. Foi determinada a condutividade elétrica das concentrações do extrato e os valores utilizados para determinar o potencial osmótico. Para o bioensaio de alelopatia foram colocadas 50 sementes de L. sativa em placas de Petri, com papel filtro e adicionados 04 mL das concentrações. Para o controle negativo utilizou-se água destilada. O potencial alelopático foi avaliado por meio da porcentagem de germinação, Índice de Velocidade de Germinação (IVG), comprimento do hipocótilo e radícula. Posteriormente, determinou-se a concentração de clorofila e carotenoides das plântulas. Para avaliar o efeito das concentrações sobre porcentagem de germinação, IVG, comprimento do hipocótilo e da radícula foi utilizada regressão linear, seguida da análise de variância (Teste F). Os resultados fitoquímicos do extrato de P. calendulinum evidenciaram a presença de flavonas, saponinas, catequinas, fenóis e antocianinas. Aliado aos resultados da prospecção fitoquímica, os dados da análise espectrofotométrica confirmaram a presença de uma ampla variedade de metabólitos na faixa entre 240 a 400 nm. Os resultados do potencial osmótico variaram entre -0,0003 MPa e -0,0011 MPa e estão de acordo com o limite de tolerância. Já para o potencial alelopático, foi observado que com o aumento da concentração do extrato houve redução significativa na germinação, IVG, hipocótilo e radícula (p < 0,01). Tais efeitos corroboram os resultados da prospecção fitoquímica, uma vez que, flavonas e saponinas em elevadas concentrações afetam a porcentagem de germinação, retardam o IVG e reduzem o crescimento do hipocótilo e radícula. Também houve redução dos teores de clorofila b nas plântulas conforme o aumento da concentração do extrato EB. As sustâncias identificadas nesse estudo podem estar associadas ao elevado potencial alelopático apresentado pelo extrato EB das folhas de P. calendulinum, mesmo em baixas concentrações. Essas substâncias podem contribuir para a caracterização e futuros estudos relacionados a essa espécie.

PALAVRAS-CHAVES: Metabólitos secundários, aleloquímicos, farmacologia.

Publicado
2020-10-27
Como Citar
Barata, A. C., Antunes, N. T. B., Paiva, R. C., Nogueira, S. R. P., Nunes, J. S., & Freitas, O. do S. P. (2020). Análise fitoquímica e potencial alelopático do extrato etanólico das folhas de Protium calendulinum (Burseraceae) na germinação de Lactuca sativa. Diversitas Journal, 5(4), 2660-2675. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v5i4-1092