O HIV/Aids na vida de mulheres mães: uma revisão narrativa da literatura

  • Michelline Costa de Oliveira Freire Centro Universitário Cesmac
  • Clayton Clenisson de Carvalho Silva Centro Universitário Cesmac
  • Ana Márcia Agra Lemos de Carvalho Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
  • Luciano Bairros da Silva Centro Universitário CESMAC https://orcid.org/0000-0002-8864-3881
  • Sonia Maria Soares Ferreira Centro Universitário Cesmac

Resumo

RESUMO: O crescimento do número de gestantes infectadas pelo HIV traz uma grande questão de saúde pública para assistência materno-infantil, onde o contexto voltado para os cuidados na maternidade em situação de infecção pelo HIV passa a ser muito importante. Destaca-se que ser mãe e gestar é um direito da mulher soropositiva para o HIV. Neste período, a mulher vivencia emoções ambivalentes como amor/raiva e segurança/insegurança e viver com HIV e Aids implica a essa mãe um desafio maior. Como isso, o estudo objetivou compreender as implicações do diagnóstico e tratamento do HIV e Aids na vida de mulheres soropositivas no período de gestação e no exercício da maternidade, a partir da literatura científica. Trata-se de uma pesquisa de revisão narrativa da literatura. Para levantamento foram utilizados os descritores (DeCS/MeSH): Gravidez; Soropositividade para HIV; Cooperação e Adesão ao Tratamento; Autocuidado. Foram utilizadas as bases eletrônicas via BVS: SciELO e LILACS. Os títulos e os resumos de todos os artigos identificados na busca eletrônica foram revisados e aqueles que tratavam do tema desta pesquisa foram incluídos. Para análise do material utilizou-se da técnica da análise temática e, a partir desta, foram construídos dois temas: Infecção pelo HIV e Gestação; Desafio da adesão e cuidado de si para gestantes e mães. Considera-se necessário o cuidado dos profissionais de saúde de forma acolhedora e voltado para o fortalecimento da mulher enquanto sujeito de sua vida. Para isso, é fundamental a superação da assistência tradicional, biologista, por uma abordagem baseada na integralidade do atendimento, no cuidado de si e que promova a escuta do casal quanto as possibilidades e dificuldades para adesão ao tratamento para HIV e Aids. O estudo revela a necessidade da atuação profissional adequar-se aos conceitos atuais de saúde, que consideram os sujeitos como centrais nos projetos terapêuticos. Identifica-se a necessidade de estudos compreensivos, que priorizem a perspectiva das mulheres, seus companheiros e profissionais de saúde, sobre a condição de viver com HIV e Aids no período de gestão e após o nascimento do(s) filho(s) e as implicações no tratamento para doença.

PALAVRAS-CHAVE: Gravidez, Cooperação e Adesão ao Tratamento, Autocuidado.

Biografia do Autor

Luciano Bairros da Silva, Centro Universitário CESMAC

Graduado em Psicologia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS, 2008), Mestre em Psicologia pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL, 2013) e Doutorando do Programa Persona y Sociedad en el Mundo Contemporáneo, Departamento de Psicologia Social da Universidade Autônoma de Barcelona/Espanha. Atuou como Psicólogo na Estratégia de Saúde da Família da Secretaria Municipal de Saúde de Marau/RS e Psicólogo na Proteção Social Básica da Prefeitura Municipal de Rio Largo/Al. No momento é Psicólogo na Secretaria Municipal de Saúde de Maceió/Al, Tutor da Residência Multiprofissional em Saúde da Família na Universidade de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL) e é Professor do Curso de Psicologia e Professor Colaborador do Mestrado Profissional Pesquisa em Saúde, ambos do Centro Universitário Cesmac de Maceió/Al.

Publicado
2020-10-27
Como Citar
Freire, M. C. de O., Silva, C. C. de C., Carvalho, A. M. A. L. de, Silva, L. B. da, & Ferreira, S. M. S. (2020). O HIV/Aids na vida de mulheres mães: uma revisão narrativa da literatura. Diversitas Journal, 5(4), 2921-2929. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v5i4-1084