Composição gravimétrica e a taxa de geração per capita de Resíduos Sólidos Domiciliares

  • Jerffeson Araújo dos Santos Universidade Estadual de Alagoas
  • Daniel de Lira Santos
  • Dayane Kelly da Silva
  • Maria Hilma dos Santos
  • Claudimary Bispo dos Santos

Resumo

RESUMO: A composição gravimétrica de resíduos sólidos é essencial para identificação do melhor programa de gestão e gerenciamento dos resíduos no âmbito municipal. Portanto, dados sobre a composição gravimétrica permitem o conhecimento dos fatores que determinam a origem e formação desses resíduos. O presente estudo teve como objetivo analisar a composição gravimétrica e a taxa de geração per capita dos resíduos sólidos domiciliares. A metodologia utilizada consistiu na coleta, separação e pesagem do resíduo orgânico e inorgânico, durante 14 dias, em três municípios Alagoanos: Teotônio Vilela, São Sebastião e zona rural de Arapiraca. Em Teotônio Vilela e São Sebastião, uma residência por município, com 04 residentes por domicílio; e no município de Arapiraca foram duas residências, uma com 05 e a outra com 04 residentes. O cálculo da taxa de geração per capita foi realizado após obtenção dos valores dos pesos dos resíduos, dividido pelo número de moradores de cada localidade. Em relação aos resultados, na composição gravimétrica das amostras analisadas, metade apresentou o percentual do resíduo orgânico superior ao do resíduo inorgânico, média de 57,2%, acima da média nacional; e a taxa de geração per capita dos resíduos sólidos domiciliares, a maior taxa foi 0,57kg/hab./dia e a menor 0,1kg/hab./dia. Conclui-se que as diferenças encontradas estão associadas à localidade da residência e hábitos dos moradores.

PALAVRAS-CHAVE: resíduo orgânico, resíduo inorgânico, composição gravimétrica.

Publicado
2020-10-27
Como Citar
Santos, J. A. dos, Santos, D. de L., Silva, D. K. da, Santos, M. H. dos, & Santos, C. B. dos. (2020). Composição gravimétrica e a taxa de geração per capita de Resíduos Sólidos Domiciliares. Diversitas Journal, 5(4), 2586-2596. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v5i4-1076