Avaliação do consumo de carne ovina na região do Médio Sertão Alagoano

  • Cleyton de Almeida Araújo Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Deneson Oliveira Lima Zootecnista, Mestrando em Ciência Animal e Pastagens pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, UFRPE. Bolsista da CAPES
  • Bruna Myssielle Braz de Oliveira Universidade Estadual de Alagoas - UNEAL
  • Pedro Henrique Borba Pereira Zootecnista, Mestrando em Ciência Animal e Pastagens pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, UFRPE. Bolsista da CAPES
  • José Crisologo de Sales Silva Universidade Estadual de Alagoas - UNEAL

Resumo

A criação de ovinos no sertão alagoano é bem frequente e principalmente de ordem familiar, o que favorece o consumo dos produtos cárneos e consequentemente uma relação direta entre o consumidor e vendedor. Objetivou-se avaliar o perfil do consumidor de carne ovina no médio sertão alagoano.  A pesquisa foi realizada por meio de entrevistas, com 200 pessoas abordadas nos municípios de Maravilha e Santana do Ipanema, no período de maio a junho. Através da aplicação de questionários estruturados a fim de capturar o perfil socioeconômico e consumo da carne ovina. O questionário possui um total de 20 perguntas. Os dados foram analisados e expressos em percentuais. Após a tabulação dos dados observou-se que 30%, 29 e 40% dos entrevistados de Santana do Ipanema e Maravilha respectivamente correspondiam à faixa etária de 21 a 25 anos, quanto ao gênero 56% e 70% eram do sexo masculino para os municípios de Santana do Ipanema e Maravilha respectivamente. O preço com maior frequência de desembolso dos entrevistados em 1kg de carne ovina no município de Santana do Ipanema foi de R$20,00 (24%) e R$18,00 (20%) e Maravilha o preço com maior frequência foi de R$17,00 (22%). O principal local de aquisição da carne ovina é em frigorifico (36%) e feiras livres (32%) em Santana do Ipanema, contudo em Maravilha o principal fornecedor de carne ovina é os produtores com 29% de frequência de aquisição dos entrevistados e 27% adquirem o produto em feiras livres. Evidenciou-se que o principal fornecedor de carne ovina é o agricultor familiar, observou-se também que a carne ovina tem maior período de consumo em períodos festivos.

Biografia do Autor

Cleyton de Almeida Araújo, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Técnico em Agropecuária pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas - IFAL (2017). Zootecnista pela Universidade Estadual de Alagoas - UNEAL (2018). Mestrando em Ciência Animal e Pastagens pela Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE (2018). Atualmente venho desempenhado trabalhos acadêmicos nas áreas de análises de alimentos para animais, avaliação de produtos de origem animal (carne e leite) e avaliação de forrageiras do Semiárido e adaptadas, caatinga. Tem experiências nas áreas de extensão rural, análise de alimentos para animais, avaliação, classificação e tipificação de carcaças, análise físico-química de leite e carne. Atuando principalmente nos seguintes temas: Manejo de animais, bovinocultura de leite, ovinocultura e conservação de forragem.

Publicado
2020-07-07
Como Citar
Araújo, C. de A., Lima, D. O., Oliveira, B. M. B. de, Pereira, P. H. B., & Silva, J. C. de S. (2020). Avaliação do consumo de carne ovina na região do Médio Sertão Alagoano. Diversitas Journal, 5(3), 2140-2152. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v5i3-1036
Seção
Zootecnia e Recursos Pesqueiros