Perfil de mulheres com câncer de mama e possíveis fatores de risco para radiodermatites

  • Edna Alves de Carvalho
  • Shyrlene Santana Santos Nobre
  • Diego Figueiredo Nóbrega
  • Roberta Adriana Oliveira Estevam
  • Francisco Feliciano da Silva Júnior
  • Kristiana Cerqueira Mousinho Centro Universitário CESMAC

Resumo

A teleterapia é amplamente utilizada no tratamento para câncer de mama, porém apresenta reações adversas de pele comumente chamadas de radiodermatites que variam em graus de severidade.  Investigar o perfil de mulheres com câncer de mama submetidas à teleterapia e a relação entre possíveis fatores de riscos e o desenvolvimento de radiodermatite. Estudo observacional, analítico de caráter retrospectivo, que avaliou 130 prontuários de mulheres com câncer de mama, tratadas com teleterapia, entre abril de 2012 e março de 2013 em Alagoas. Os dados foram armazenados, analisados e apresentados por técnicas de estatística descritiva e inferencial, em forma de tabelas. Para associação entre grupos com variáveis dependentes e independentes foram utilizados o teste Qui-quadrado. O nível de significância para todos os testes foi de 5%. A população apresentou faixa etária predominante entre 50 a 59 anos, 40,8% possuía ensino fundamental, 40,8% eram solteiras e 90% tinham cor da pele não negra. Das doenças coexistentes pesquisadas o maior percentual foi para hipertensão com 39,2%. Desenvolveram radiodermatites 68,5% das mulheres, dessas 61,8% trataram com fótons, 38,2% trataram com fótons e elétrons. Este estudo mostra uma alta prevalência de radiodermatites destacando as variáveis fótons e elétrons, cor da pele negra, história de tabaco e álcool. Vários fatores podem influenciar no aparecimento de radiodermatites, portanto caracterizar a população na busca de possíveis fatores de risco e importante para melhor condução dessas alterações.

Biografia do Autor

Kristiana Cerqueira Mousinho, Centro Universitário CESMAC
Possui graduação em Farmácia pelo Centro de Estudos Superiores de Maceió (2000), Especialização em Farmacologia, Farmácia Hospitalar e Acupuntura, Mestrado em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal de Pernambuco (2006) e Doutorado em Farmacologia pela Universidade Federal do Ceará (2010). Tem experiência na área de Farmácia hospitalar, Farmacologia, Toxicologia, Acupuntura e terapia Floral. E hoje atua como docente no Mestrado Profissional de Pesquisa em Saúde e nas graduações de Farmácia, Medicina e Biomedicina do Centro Universitário CESMAC. Professora do Curso de Formação e Especialização em acupuntura (Associação Brasileira de Acupuntura), e Especialização em Farmácia Clínica e Prescrição Farmacêutica (Espaço Ciência).
Publicado
2019-06-04
Como Citar
Alves de Carvalho, E., Santana Santos Nobre, S., Figueiredo Nóbrega, D., Adriana Oliveira Estevam, R., Feliciano da Silva Júnior, F., & Mousinho, K. C. (2019). Perfil de mulheres com câncer de mama e possíveis fatores de risco para radiodermatites. Diversitas Journal, 4(2), 673-685. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v4i2.774
Seção
Dossiê Temático - Pesquisa em saúde: uma abordagem multidisciplinar

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##