Um olhar Freireano sobre o currículo no Ensino Fundamental

  • Ana Paula Ramos dos Santos Universidade Federal de Alagoas UFAL
  • Débora Jackeline da Silva Universidade Federal de Alagoas UFAL

Resumo

RESUMO

         O presente trabalho promove a reflexão sobre a ação curricular  em nossos sistema de ensino, especificamente  no ensino fundamental, nas escolas públicas brasileiras, diante do cenário atual ao qual o sistema de ensino está mergulhado, cujas condições de trabalho adequada para o docente estão comprometidas, a desvalorização social e econômica do profissional em educação desestimula e  compromete o seu fazer pedagógico, a ausência de uma melhor  estrutura física nas escolas,  dificultando o desenvolvimento do trabalho didático, são fatores importantes que comprometem o bom desempenho da educação básica em nosso país. Compreendendo o currículo como um documento de identidade da educação, presente no sistema de ensino, na escola e na ação docente,  propomos uma breve análise do currículo proposto para a  educação básica brasileira,   para isso realizamos uma pesquisa referenciada em estudiosos do currículo, como: J. Gimeno Sacristán, Tomáz Tadeu da Silva, Vera Candau,  pertencentes a uma concepção pedagógica dialógica e libertadora, que permite um diálogo com o pensamento  Freireano  para a educação, com o objetivo de compreender  os reflexos  da ação curricular na prática docente e no perfil dos educandos.

Referências

REFERÊNCIAS

CANDAU, Vera Maria. MOREIRA, Antonio Flávio; Multiculturalismo Diferenças culturais e práticas pedagógicas. Petrópolis: Vozes, 2007.

FREIRE, Paulo; Educação e Mudança. São Paulo: Paz e Terra, 1979.

FREIRE, Paulo; Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 2000

FREIRE, Paulo; Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1987.

GOMES, A . PEREZ, I; Compreender e Transformar o Ensino. Porto Alegre: Artemed, 2000.

SACRISTÁN, J. Gimeno; Currículo, uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: Artmed, 1991.

SILVA, Tomaz Tadeu da; Documento de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

Publicado
2019-02-17