Bullying: percepções dos estudantes em uma escola pública de Brasília

  • Lidianne Leite e Lira Instituto Federal de Alagoas

Resumo

 

RESUMO: O bullying se configura como uma violência entre pares, muito frequente no ambiente escolar. O objetivo desta pesquisa foi verificar a prevalência de aspectos do bullying entre estudantes de uma escola pública do Distrito Federal, além de desvelar os sentimentos dos estudantes sobre o bullying. Trata-se de um relato de experiência realizada com estudantes adolescentes de uma escola pública. A amostragem foi por conveniência e a coleta de dados ocorreu no 1º semestre de 2011. Para análise dos dados quantitativos foi utilizada a distribuição de frequências, e análise do conteúdo para os dados qualitativos. Participaram da pesquisa 39 estudantes, dos quais, 40% já sofreram bullying, 37,5% por diversas vezes e 62,5% dos casos de bullying aconteceram na sala de aula. A maioria dos intimidadores era do sexo masculino, 56,5% das vítimas sofreram violência verbal. Metade dos entrevistados relataram que também foram agressores. Os estudantes desvelaram que o bullying gera sentimentos negativos e deve ser combatido com maior segurança nas escolas. A prevalência de bullying foi alta e os estudantes não percebem a escola como um local de prevenção da violência e promoção da cultura da paz.

 

PALAVRAS-CHAVE: Violência, educação, comportamento.

 

 

 

ABSTRACT: Bullying is a form of violence between peers, very common in the school environment. The objective of this research was to verify the prevalence of bullying aspects among students of a public school in the Federal District, as well as to reveal students' feelings about bullying. This is an experience report with adolescent students of a public school. The sampling was for convenience and the data collection took place in the first semester of 2011. For analysis of the quantitative data was used the distribution of frequencies, and analysis of the content for the qualitative data. Thirty-nine students participated in the study, of which 40% had already been bullied, 37.5% by several times and 62.5% of bullying cases occurred in the classroom. Most of the bullies were male, 56.5% of the victims suffered verbal violence. Half of the interviewees reported that they were also aggressors. Students have revealed that bullying creates negative feelings and should be tackled more safely in schools. The prevalence of bullying was high and students did not perceive the school as a place to prevent violence and promote a culture of peace.

 

KEYWORDS: Violence, education, behavior.


Referências

FANTE, C. Fenômeno bullying: como prevenir a violência nas escolas e educar para a paz. Campinas, SP: Verus Editora, 2005. 224 p.

MARCOLINO, E. C. Violência escolar: vitimização e agressão entre adolescentes da rede pública municipal de ensino. 2015. Dissertação – Mestrado em Saúde Pública, Universidade Estadual da Paraíba, 2015.

MELLO, F. C. M. et al. Bullying e fatores associados em adolescentes da Região Sudeste segundo a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 19, n. 4, p. 866-877, out-dez., 2016.

MOURA, D. R.; CRUZ, A. C. N; QUEVEDO, L. A. Prevalência e características de escolares vítimas de bullying. Jornal de Pediatria, v. 87, n. 1, p. 19-23.

SCHUCH, A; MUNHOZ, T. N. Vitimização por bullying em estudantes: estudo transversal. Adolescência & Saúde, v. 13, n. 2, p. 7-15, jul-set., 2016.

SILVA, J. L. et al. Vitimização por bullying em estudantes brasileiros: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PENSE). Texto & Contexto Enfermagem, v. 27, n. 3, 2018.

SILVA, A. B. B. Bullying: mentes perigosas nas escolas. Rio de Janeiro, RJ: Fontanar, 2010. 189p.

SOUSA-FERREIRA, T.; FERREIRA, S.; MARTINS, H. Bullying nas Escolas de Guimarães: Tipologias de Bullying e Diferenças entre Géneros. Psilogos, v. 12, n. 1, p. 25-42, jun., 2014.

Publicado
2019-02-17
Como Citar
Lira, L. L. e. (2019). Bullying: percepções dos estudantes em uma escola pública de Brasília. Diversitas Journal, 4(1), 172-178. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v4i1.709