A cultura da escola no resgate das raízes quilombolas

  • Cristina Simone de Sena Teixeira Universidade Estadual de Alagoas
  • Maria do Socorro Silva de Aragão
  • Sanádia Gama dos Santos

Resumo

O presente artigo objetiva sensibilizar educadores, gestores educacionais, estudantes, familiares e comunidade escolar sobre a importância e a necessidade de promover a igualdade racial, provocando reflexões acerca das questões étnico-raciais, da contribuição cultural africana, do fortalecimento da identidade e da autoestima quilombola nas comunidades remanescentes do município de Traipu- Alagoas, partindo de um olhar especial ao papel da educação no trato desses assuntos, à luz da Lei Federal 11.645, de 10 de março de 2008, que prevê a inclusão obrigatória de conteúdos programáticos sobre História da África e Cultura Afro-brasileira nos currículos escolares, bem como, a adoção de políticas educacionais e estratégias pedagógicas de valorização da diversidade étnico-cultural. Pretende-se, ainda, conduzir para a superação da visão negativa do africano e seus descendentes, construída pelos racistas no Brasil, estimulando, assim, a mudança de mentalidade dos que insistem em desconsiderar que a influência negra enriqueceu a cultura brasileira e deve ser reconhecida.

 

Publicado
2019-06-04
Como Citar
de Sena Teixeira, C. S., Silva de Aragão, M. do S., & Gama dos Santos, S. (2019). A cultura da escola no resgate das raízes quilombolas. Diversitas Journal, 4(2), 466-479. https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v4i2.700