Perfil tecnológico de sistemas de produção de leite de bovino no sertão Alagoano

  • Cleyton de Almeida Araújo Zootecnista, Mestrando em Ciência Animal e Pastagens pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, Bolsista da CAPES.
  • Bruna Missiele Bras de Oliveira Acadêmica em Zootecnia pela Universidade Estadual de Alagoas
  • Deneson Oliveira Lima Zootecnista, Mestrando em Ciência Animal e Pastagens pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, Bolsista da CAPES.
  • Conceição Maria Dias de Lima Docente do programa de Pós-Graduação em Dinâmicas Territoriais da Universidade Estadual de Alagoas, UNEAL.
  • Carolina Corrêa de Figueiredo Monteiro Professora Assistente do departamento de Zootecnia da Universidade Estadual de Alagoas
  • Maria Telma de Aquino Rodrigues Acadêmia em Zootecnia pela Universidade Estadual de Alagoas

Resumo

A bovinocultura de leite é umas das atividades da pecuária responsável por gerar emprego, renda e revitalização dos espaços agrários. Objetivou-se caracterizar o perfil tecnológico dos sistemas de produção de leite bovino no sertão Alagoano. Inicialmente realizou-se uma pesquisa exploratória para seleção dos produtores rurais em Santana do Ipanema e municípios circunvizinhos, inseridos na região semiárida. Avaliaram-se treze propriedades, com perfil familiar, e fonte de renda primária proveniente da atividade leiteira. A caracterização foi realizada através de um diagnóstico da atividade/propriedade, os dados foram coletados entre os meses de agosto de 2017 a agosto de 2018. Para a coleta dos dados utilizou-se o método de estudos descritivos sendo analisados qualiquantitativamente de forma indutiva. As unidades familiares apresentam em sua totalidade o uso da mão de obra familiar. Com elevada frequência de trabalho temporário (46%). A ordenha é realizada manualmente, e com a presença do bezerro em 92% das propriedades.  Contudo, apenas 38% tem acesso a tanque de expansão. Todas as propriedades utilizam pasto nativo, e 85% possuem palmais. A utilização de fertilizantes químicos obteve uma frequência de 23%, e 69% da população utilizam adubos orgânicos, apresentando-se uma maior frequência de uso quando comparada com a fertilização química. A realização dos controles leiteiro, reprodutivo e econômico demonstra baixa frequência de utilização com 38%; 38% e 31% respectivamente. Os sistemas de produção apresentaram-se com baixo nível tecnológico para a produção de leite, fator este que limita a produtividade desses pecuaristas. Vários fatores podem ter influenciado dentre eles, o acesso a credito e assistência técnica continua de qualidade.

Referências

DANTAS, J. S. Congresso Internacional do Leite, 10. 2011, Maceió: Centro de Convenções, 26 out. 2011.

FROTA, M. N. L.; CARNEIRO, M. S. S.; CARVALHO, G. M. C.; ARAÚJO NETO, R. B. Palma Forrageira na Alimentação Animal. Teresina, PI: Embrapa Meio-Norte-Documentos (INFOTECA-E), 2015. Disponível em:<https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/139110/1/Doc233.pdf>. Acesso em: 20/08/2018.

GOVERNO DE ALAGOAS (2001). Dois Anos de Mudanças. Maceió, janeiro.

LIMA, C. M. D. Cooperativa e desenvolvimento territorial: o caso da Cooperativa Pindorama-Alagoas. 2011. Tese-Departamento de Sociologia, Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, Recife, 2011.

LÔBO, R. N. B.; LOBO, A. M. B. O. Melhoramento genético como ferramenta para o crescimento e o desenvolvimento da ovinocultura de corte. Revista Brasileira de Reprodução Animal, v. 31, n.2, p.247-253, abr./jun. 2007.

MENEZES, R. S. C.; SALCEDO I. H. Mineralização de N após incorporação de adubos orgânicos em um Neossolo Regolítico cultivado com milho. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.11, n.4, p.361–367, 2007.

MONTEIRO, A. A.; TAMANINI, R.; SILVA, L. C. C.; MATTOS, M. R; MAGNANI, D. F.; D’OVIDIO, L.; BELOTI, V. Características da produção leiteira da região do agreste do estado de Pernambuco, Brasil. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 28, n. 4, p. 665-674, out./dez. 2007.

MONTEIRO, J. P. R. Hortas comunitárias de Teresina: agricultura urbana e perspectiva de desenvolvimento local. Revibec: revista iberoamericana de economía ecológica, v. 5, n. 1, p. 47-60, novembro de 2006.

OLIVEIRA, M. C. Avaliação técnica, econômica e acompanhamento da qualidade do leite de sistemas de produção de bovinos leiteiros no Agreste pernambucano. 2013. Dissertação (Mestrado)-Universidade Federal Rural de Pernambuco, Garanhuns, 2013.

QUEIRÓZ, M. I. de P. O pesquisador, o problema da pesquisa, a escolha de técnicas: algumas reflexões. In: Lang, A.B.S.G., org. Reflexões sobre a pesquisa sociológica. São Paulo, Centro de Estudos Rurais e Urbanos, 1992. p. 13-29.

REIS, R. P. Fundamentos de economia aplicada. Lavras: UFLA/ FFAEPE, 2002.

ZOCCAL, R.; GOMES, A.T.; CARVALHO, L.A. O agronegócio do leite: análise e perspectivas. Congresso Brasileiro de Economia e Sociologia Rural, 42, Cuiabá, 2004.

Publicado
2019-02-15