Perfil dos casos de intoxicação por plantas em humanos no estado de Alagoas

  • Eládia Maria Santos
  • Katiane Melo Gomes
  • Lucas Pedrosa Souto Maior
  • Lyvia Quintela Cavalcante Trajano
  • Saskya Araújo Fonseca
  • Thiago José Matos Rocha
  • Aldenir Feitosa dos Santos

Resumo

Profile of plants for poisoning cases in human Alagoas state

RESUMO: As plantas tóxicas são assim denominadas por apresentarem substâncias biodisponíveis capazes de causar alterações metabólicas, tais alterações são reconhecidas como sintomas de intoxicação. O objetivo da pesquisa é disponibilizar dados comparativos referentes aos quadros de intoxicação por plantas no estado de Alagoas. O estudo é do tipo observacional retrospectivo baseado na coleta de banco de dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificações do estado de Alagoas compreendendo o período de janeiro de 2010 a julho de 2014. A maioria dos casos notificados de intoxicação por plantas em humanos no estado de Alagoas ocorreram no ano de 2010, sendo o município de Arapiraca o que apresentou o maior percentual de casos, e a planta mais notificada foi Nicotiana tabacum (tabaco/fumo). A faixa etária mais acometida foi de 1 a 9 anos e de 20 a 34 anos. Foi possível concluir que a precária coleta de dados epidemiológicos e falta de investigação laboratorial contribuem com escassez de informações sobre este tipo de intoxicação, especialmente em humanos.

 

Palavras-chave: Intoxicação, Plantas Tóxicas, Notificações.

 

ABSTRACT: Toxic plants are so named because they have bioavailable substances capable of causing metabolic abnormalities such changes are recognized as symptoms of intoxication. The objective of this paper is to provide comparative data to tables of plant poisoning in the state of Alagoas. The study is a retrospective observational study based on the collection of Database Information on Disease Notification System of Alagoas state the period from January 2010 to July 2014 Most reported cases of plant poisoning in humans in state of Alagoas occurred in 2010, and the city of Arapiraca presented the highest percentage of cases and the plant Nicotiana tabacum (tobacco / smoke) was most notified. The most affected age group was 1-9 years and 20-34 years. It was concluded that the shortage in the collection of epidemiological data and the lack of laboratory research contribute to lack of information about this type of poisoning, especially in humans.

 

Keywords: Poisoning. Toxic Plants. Notification.

Biografia do Autor

Lucas Pedrosa Souto Maior

Mestrando, Programa de Pós-graduação em Análise de Sistemas Ambientais pelo Centro Universitário Cesmac. Maceió-AL, Brasil.

Referências

MENGUE, S. S.; MENTZ. L. A.; SCHENKEL, E. P. Uso de plantas medicinais na gravidez. Revista Brasileira de Farmacognosia. 2001;

SILVA, M. A. C.; DIAS JUNIOR, W.; MORAES, M. G. Intoxicações causadas por plantas no estado de Goiás. Enciclopédia Biosfera. 2012; 8(14):1576-1585.

Greening, Landscape and Tree Management Section. A note on toxicity of plants - on plant selection and maintenance. [acesso setembro de 2014], disponível em: http://www.greening.gov.hk/doc/A_Note_on_Toxicity_of_Plants_14092012_English_final.pdf.

RODRIGUES, H. G.; MEIRELES, C. G.; LIMA, J. T. S. et al. Efeito embriotóxico, teratogênico e abortivo de plantas medicinais. Rev. Bras. Pl. Med. 2011; 13(3):359-366.

VASCONCELOS, J.; VIEIRA, J. G. P.; VIREIRA, E. P. P. Plantas Tóxicas: conhecer para prevenir. Revista Científica da UFPA. 2009; 7(10): 1-10.

VSA-Vigilância em saúde ambiental. Intoxicação por agrotóxicos em Alagoas, Informe trimestral, ano 1, nº 2, 2013. [acesso julho de 2014], disponível em: <http://siteantigo.saude.al.gov.br/>.

SANTOS, C. R. O.; TUDURY, E. A.; AMORIM, M. M. A. et al. Plantas ornamentais tóxicas para cães e gatos presentes no nordeste do Brasil. Medicina Veterinária. 2012; 7(1): 11-16.

SENAR - Serviço Nacional de Aprendizagem Rural. Plantas tóxicas [Acesso maio de 2014] disponíveis em http://www.faespsenar.com.br/senar/pagina/exibe/programa-promovendo-a-saude-no-campo/saude-utilidade-publica/247-169

GAILLARD, Y.; PEPIN, G. Poisoning by plant material: review of human cases and analytical determination of main toxins by high-performance liquid chromatography-(tandem) mass spectrometry. Journal of Chromatography B. 1999. 733:181-229.

FOOK, S. M. L.; SOARES, Y. C.; ALMEIDA, C. F. et al. Análise da ocorrência de plantas tóxicas em escolas estaduais no município de Campina Grande (PB) como estratégia na prevenção de intoxicações. Revista Saúde e Ciência. 2014; 3(1):44-55.

MATOS, E. H. S. F. Plantas tóxicas mais comuns no Brasil. Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico. 2012. [acesso em julho de 2014], disponível em: http://www.respostatecnica.org.br/dossie-tecnico/downloadsDT/NTcwNg==

MS SINITOX - Sistema Nacional de Informações Toxico Farmacológicas. [acesso julho de 2014], disponível em: http://www.fiocruz.br/sinitox_novo/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=313

COLOMBO, M. L.; FRANCESCA, A.; PUPPA, T. D. et al. Most commonly plant exposures and intoxications from outdoor toxic plants. Journal of Pharmaceutical Sciences and Research. 2010;2(7):417-25.

FIOCRUZ–Fundação Oswaldo Cruz. Plantas tóxicas. [Acesso abril de 2014], disponível em: http://www.fiocruz.br/sinitox_novo/media/plantas_toxicas.pdf

SINITOX/FIOCRUZ. Casos, Óbitos e Letalidade de Intoxicação Humana por Agente e por Região. Brasil, 2011. [Acesso outubro de 2014], disponível em:http://www.fiocruz.br/sinitox_novo/media/Tabela%203.pdf

INÁCIO, A. F. Exposição ocupacional e ambiental a agrotóxicos e nicotina na cultura de fumo no município de Arapiraca/AL [tese]. Rio de Janeiro (RJ): Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca; 2011.

BVS MS. Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde. Doença da Folha Verde do Tabaco, 2000. [Acesso novembro de 2014], disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/204_doenca_folha_verde.html.

BOTHA, C. J.; PENRITH, M. L. Poisonous plants of veterinary and human importance in southern Africa. Journal of Ethnopharmacology. 2008; 119:549-58.

CIT - Centro de Informações Toxicológicas do Amazonas. [acesso setembro de 2014], disponível em: http://www.cit.ufam.edu.br/prevencao/plantas/urtiga.htm.

USP - Universidade de São Paulo. Plantas tóxicas. [acesso setembro de 2014], disponível em: http://www.esalq.usp.br/siesalq/pm/toxica.pdf

ALBUQUERQUE, U. P.; MELO, J. G.; MEDEIROS, M. F. et al. Natural Products from Ethnodirected Studies: Revisiting the Ethnobiology of the Zombie Poison. Evid Based Complement Alternat Med. 2012; 2012:202-508.

SILVA, I. G. R.; TAKEMURA, O. S. Aspectos de intoxicações por Dieffenbachia ssp (Comigo-ninguém-pode) - Araceae. R. Ci. méd. biol. 2006; 5(2):151-159.

RODRIGUEZ, L. T.; MELLO, L. A.; GASPARETTO, M. et al. Plantas ornamentais tóxicas ocorrentes no Instituto Federal Catarinense - Campus Camboriú. [acesso outubro de 2014], disponível em: http://micti-2013.ifc.edu.br/anais/resumos/trab00133.pdf

WOEBS, S.; KÖHLER, K.; PAULY, D. et al. Ricinus communis intoxications in human and veterinary medicine - A summary of real cases. Toxins. 2011; 2:1332-1372.

SHAH, V.; SANMUKHANI, J. Five cases of Jatropha curcas poisoning. JAPI. 2010; 58:243-244.

DELEITO, C.S.R. Inseticidas alternativos no controle de moscas sinantrópicas [tese]. Seropédica (RJ): Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro; 2008.

REIS, V. M. S. Dermatosis due to plants (phytodermatosis). An. Bras. Dermatol. 2010;85(4):479-489.

GETTER, C. J.; NUNES, J. R. S. Ocorrência por intoxicações por plantas tóxicas no Brasil. Engenharia Ambiental. 2011; 8(1): 79-100.

Fabiano PO, Francisco O. Plantas tóxicas: intoxicações causadas por espécies ornamentais devido à falta de informações, em Ourinhos-SP. [acesso setembro de 2014], disponível em: http://fio.edu.br/cic/anais/2009_viii_cic/Artigos/04/04.31.pdf

Publicado
2019-02-18
Seção
Dossiê Temático - O potencial biológico de plantas